BUSCA  
 
    São Marcos, 30 de Janeiro de 2015 |   Institucional   |   Anuncie   |   Assinaturas   |   Expediente   |   Colabore   |   Contato   |  
 
 
 
 
Campestre
GAROTA VERÃO 2015. Desfile para apresentar as candidatas de Campestre da Serra acontece neste sábado (24), no Bar Flor de Tuna, às 22 horas. Confira fotos das cantidatas
 
11ª FESTA DA UVA. Administração Municipal de Campestre da Serra e a Comissão Organizadora da Festa da Uva realizam, no dia 1 º de fevereiro, domingo, a 11ª edição do evento no município. Confira a programação
 
Empresas
ALCEU TREVISAN E MARILÁ GOZZI. Desde o dia 1º de dezembro de 2014, os contadores Alceu Trevisan e Marilá Gozzi trabalham juntos em São Marcos. A parceria entre os dois escritórios visa unir as experiências e proporcionar um atendimento mais completo
 
CIC SÃO MARCOS entregou 150 brinquedos arrecadados em reunião-jantar realizada dia 1º de dezembro. Foram beneficiadas crianças do abrigo Casa Mãe Rainha, do programa PIM e do Projeto Margaridast
 
Social
SPEAKEASY COMEMORA 25 ANOS: VEJA FOTOS! Escola de Idiomas promoveu evento comemorativo na AMSM, no dia 14, com lançamento de revista alusiva ao aniversário
 
Blogs
FESTIVAL "LUZ, CÂMERA, 50 ANOS": Rede Globo reprisa minisséries clássicas neste mês de janeiro
 
Agenda
FESTA DE SÃO FRANCISCO XAVIER. Participe da festa em homenagem a São Francisco Xavier no próximo domingo, dia 9 de fevereiro, na Linha Riachuelo: missa com tradicional bênção da garganta, almoço típico e atrações diversas
 
CANAIS / NOTÍCIAS
Moda
Moda 05/07/2013 | 13h42
Modelo Catiane Oliveira no L’Attualità impresso deste sábado (6)
São-marquense Catiane Oliveira, modelo internacional, 25 anos, está no Chile
Foto: arquivo pessoal
Edição impressa traz entrevista exclusiva com a jovem são-marquense que deu salto alto na passarela, de infância humilde no morro do Calvário para bem sucedida carreira internacional como modelo. Catiane está em São Marcos desde o último dia 2 de julho, para aniversário de um ano do sobrinho Ramon

A modelo são-marquense Catiane Oliveira, 25 anos, está em São Marcos desde a última terça-feira, dia 2 de julho. Veio do Chile, onde está residindo, para comemorar com a família, a mãe Ana Paula Ribeiro e os quatro irmãos: Miriam (16), Willian (17), Emael (21) e Junior (23), o aniversário de primeiro ano do sobrinho Ramon, neste sábado (6). De infância humilde vivida no “morro do Calvário” em São Marcos para a vida de modelo internacional de sucesso. Desfiles de moda, capa de revistas, comerciais de televisão, na Ásia e na América Latina. Na reportagem da edição impressa deste sábado, dia 6 de julho, o L’Attualità conta a história deste conto de fadas moderno, o início como modelo, as dificuldades e desafios enfrentados por Catiane, que aos 13 anos viajou sozinha a São Paulo levada por um caça talentos. O início da carreira internacional em Paris e a escala de trabalhos da modelo em Hong Kong, México, Nova Iorque, Milão, Chile. Detalhes sobre o namoro com o modelo argentino Edgardo Oliva e os planos de Catiane para o futuro projetados no Chile, para onde retorna na próxima quinta-feira, dia 11 de julho.


Catiane participou da produção  do comercial da grife chilena Falabella Hot

Um metro e 78 de altura, Catiane Oliveira completa 26 anos no próximo mês de setembro. Em 2013, ela e o namorado, o modelo Edgardo Oliva, trabalham para a Elite, agência de modelos reconhecida mundialmente. “Quero tirar o máximo de proveito de trabalhar como modelo, porque ainda estou em condições, ainda estou bem fisicamente, se conseguir chegar assim até os 37 anos dá para trabalhar. Quando se tem mais cara de mulher a tendência é fazer mais comercial para televisão, mas no meu caso continuo fazendo ainda muita passarela”, revela a modelo. A entrevista completa com Catiane Oliveira você confere no L’Attualità impresso deste sábado, 6 de julho.
 

Catiane e o namorado Edgardo em comercial do plano de saúde Mas Vida
Compartilhe:
Comentários (0) | Enviar para um Amigo | Imprimir
  29.07.2014
Rotary São Marcos
Desfile Solidário na tarde deste domingo, 3 de agosto, no Salão Nobre da Associação dos Motoristas São-Marquenses, busca angariar fundos para o Centro de Apoio a Pacientes com Câncer, que terá sede na Secretaria Municipal Saúde de São Marcos
Evento marcado para a tarde deste domingo, 3 de...
 
  26.01.2012
Verão
Estampa listrada
O listrado é bastante visto nas cores vermelho,...
 
Enquete
O L'Attualità quer saber a opinião dos são-marquenses. Como você avalia os primeiros dois anos do governo de Demétrio Lazzaretti em São Marcos?
Ótimo
Bom
Regular
Ruim
Não sei
 
  Ver votação até agora
  Ver enquetes anteriores
 
Consulados
 
Vídeo Empresarial
NEWBORN DE HELOÍSA. Assista ao making of do ensaio de Newborn do estúdio Mundo Novo Fotografia. Heloísa posou para as fotos com 8 e 11 dias de vida
 
E-mails Recebidos
Realmente as coisas mudaram nesta terra, bem como pregavam em campanha política, a certeza de nova era está às vistas de todos os cidadãos. Senão, vejamos: as comemorações de final de ano, as festas natalinas, uma decepção, as ruas e avenidas, nada de motivos, anteriormente CDL tomava vanguarda, agora nada. Os foguetórios de passagem de ano, não ouvi e nem vi, restaram apenas algumas apresentações na praça central e com minguada participação.
Gostaríamos de ver os atos e fatos mais atuantes, é certo que sempre por culpa do fator econômico, porém, as arrecadações foram superiores às previstas, algo deve estar acontecendo.
Garota Verão, muitas foram as vezes em que a prefeitura desempenhava o papel único de suplantar a representação do Município para poder divulgá-lo. A Associação dos Motoristas passou a integrar este evento, e agora, ninguém.
Será que vamos perder também os Carros Antigos? Toda a população espera ansiosa que não.
Quero e preciso acreditar em nossos administradores e desejar sucesso nos empreendimentos públicos, apenas fiz alguns comentários que se ouve no dia-a-dia, mas é certo que aguardamos FELICIDADES A TODOS neste 2015.
Enviado por:
Edejaime Cioatto, empresário e ex-prefeito de São Marcos
26 de janeiro - 17:03
Como tudo na vida, se nasce, se cresce e morre. Também o ano tem suas fases. 2014 já faz parte de passado. Seguramente ninguém quer tê-lo como referência, pois foi desagrado para tantos. Dissabores, insegurança, desafios, a luta pela sobrevivência.

Nosso querido Brasil com problemas corriqueiros e tradicionais, saúde de péssima qualidade ao desamparado povo, educação reconhecida mundialmente como deficiente, transporte de condições precárias, quer seja de pessoas ou ainda de cargas, por falta de rodovias e ferrovias, e, o ponto mais vergonhoso, a insegurança, assaltos, roubos e assassinatos, tudo isto sem uma visão de futuro nas áreas governamentais legislativas e executivas.

Ouve-se apenas lamentações de nossos administradores, não temos recursos, porém, antes de assumir sabiam da situação e deveriam ao menos estarem preparados para enfrentar tais dilemas e, com categoria, buscar soluções.

2015, ano de desafios. Sem esperanças, com raríssima mutações, tudo igual, em que e em quem acreditar?

Resta-nos pois a fé e o desejo ardente de lutar, não tão somente pela sobrevivência, mas sim em busca de dias melhores para si e igualmente aos nossos semelhantes, sempre querendo a almejada FELICIDADE.

Que as renovadas soluções sejam alcançadas e que tenhamos um ano pleno de FELICIDADES!
Enviado por:
Edejaime Cioatto, empresário e ex-prefeito de São Marcos
07 de janeiro - 18:38
NOVOS TEMPOS NA GESTÃO PÚBLICA

Início de ano, Presidente e governadores assumindo e anúncios de cortes e mais cortes.
Assim podemos dizer que chegou uma nova era na gestão pública. Mais estudo, mais competência, acreditar que se pode fazer gestão pública de forma diferente.
A gastança que se verificou em alguns governos, seja no governo federal, estadual e até mesmo municipal, precisa dar espaço a novas formas de agir e de compreender a gestão.
Cada vez mais a gestão privada começa a ser implantada neste campo da administração. Neste quesito a compreensão da população sobre isso se torna importante também.
Recursos escassos exigem competência apurada, planejamento, organização das equipes, mobilização e criatividade. Claro que para isso os gestores públicos terão que exercer a liderança e a articulação junto aos setores da sociedade e aos poderes constituídos. Esses administradores também precisam estar intelectualmente preparados e com experiências de vida e gestão que permitam estas ações.
Quanto aos municípios, a resposta a ser buscada é de como queremos nosso Município para o amanhã, equilibrado, com melhores salários para o funcionalismo e com recursos para investimentos ou buscando capital de giro em bancos para pagar salários Tudo isso depende das decisões do presente e esta decisão é da comunidade.
Enviado por:
Geraldo Sandri, professor da Facsm e ex-vereador de São Marcos
07 de janeiro - 09:03
Queria relatar um acontecimento que me ocorreu ontem a noite (19 de dezembro).

Estávamos jantando no restaurante Água na Boca ontem à noite, dia 19 de dezembro, quando apareceu um senhor nos pedindo informações sobre endereço. Mas nós não conhecíamos o bairro que ele pedia, então ele nos disse que tinha descido do ônibus na rodoviária (de Sao Marcos). Um dos nossos amigos o levou até lá, mas a rodoviária já estava fechada. Então levou o senhor no posto do Samu, onde nos encontramos, onde foi ligado para o telefone da assistente social Joelma umas 20 vezes e ninguém atendeu.

O pessoal nos disse que não poderíamos deixá-lo la no Samu, então liguei pro Conselho Tutelar pedindo ajuda e me deram o mesmo número da Joelma, que continuava a não atender, então falaram que uma outra pessoa entraria em contato comigo, e estou esperando.

Aí, conversando com o senhor Adolfo, descobrimos que ele morava em Vacaria, então entrei em contato com uma amiga minha que morou lá e ela nos ajudou a descobrir que a família dele o estava procurando desesperada na rodoviária de Vacaria.

Então com a ajuda da Brigada Militar descobrimos que o filho dele estava em Caxias do Sul, também o procurando e então ficamos esperando até que ele chegou e levou o senhor para sua casa em Vacaria.

Isto é so um resumo do acontecimento. Só queria mostrar a minha indignação com o pouco caso em nossa cidade. Hoje pela manhã (20/12) também liguei para o número da Joelma e ninguém atende, não sei o porque dos telefones de plantão se ninguém atende quando precisamos. Pagamos impostos para as coisas funcionarem e quando precisamos temos que dar um jeito com a ajuda de outras pessoas e os que são pagos para isso não estão nem aí.
Enviado por:
Daiane Dalsotto
23 de dezembro - 10:50
Vitória parcial

No último dia 25 de novembro, o Congresso manteve o veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto de minha autoria (3312/2012) que acabava com o emplacamento, o licenciamento e a cobrança de IPVA para maquinários agrícolas.

Pressionado na última semana pelas paralisações de agricultores em todo o Brasil e, em especial no Rio Grande, onde quinze rodovias foram fechadas, o governo prorrogou o começo do emplacamento para janeiro de 2016, ou seja, um ano a mais de prazo. A medida, embora seja uma vitória, é parcial, porque não resolve o problema, apenas retarda.

A fúria arrecadatória do governo federal para cobrir seus gastos excessivos não tem limites. Como o governo pode contribuir para o setor rural emplacando colheitadeiras, tratores e tobatas com se fossem carros de passeio? 

Ninguém usa uma colheitadeira para passear com a esposa no final de semana ou para levar a namorada para tomar um sorvete na praça da cidade.

Consigo antever as filas de colheitadeiras e tratores no centro das cidades para fazer a vistoria e colocar as placas. Ou pior, prevejo uma nova instituição, o aluguel de máquinas emplacadas.

Os veículos agrícolas são ferramentas de trabalho, enxadas com motor, usadas exclusivamente para a produção de alimentos. Eles permanecem 98% do tempo dentro das propriedades e quando saem é apenas para se deslocar entre uma propriedade e outra, para fazer a revisão no mecânico ou para o abastecimento.

A placa em si não diminui o tamanho e nem a velocidade das máquinas, ou seja, não coíbe acidentes. Também não auxilia em caso de roubo, já que a primeira coisa que o criminoso faz é retirar ou trocar a placa, podendo o veículo ser recuperado apenas pelo número do chassi.

Insistir em onerar o setor rural, mesmo que daqui a um ano, além de descabido é preconceituoso. Por isso, vamos continuar a batalha e só parar quando tivermos certeza que o produtor estará protegido para produzir o alimento que colocamos em nossas mesas.
Enviado por:
Alceu Moreira, deputado federal (PMDB/RS)
16 de dezembro - 16:18
Permitam-se expressar meu sentimento no que diz respeito para com a qualidade do ano que estamos findando.

Com inúmeros eventos, o fracasso da Copa com seus absurdos resultados financeiros e prejudiciais ao desenvolvimento de nosso país. As eleições e seus desajustes, eleger-se a qualquer preço e sem medir consequências.

Uma política voltada em sua quase totalidade para com resultados eleitoreiros, uma balança de pagamentos em desproporcionalidade com déficits sendo superados a todos os momentos.

A geração de empregos somente será possível através do crescimento do setor primário e da indústria, nunca através de importações. A valorização e a assistência a indústria nacional se faz necessária e urgente. O setor educacional de mal a pior. Uma saúde doente. Precisamos mudar, novas alternativas.

O que sentimos e o que vivemos no meio industrial neste ano é que estamos totalmente desamparados, no entanto, ainda acreditamos no futuro, fez-se investimentos aguardando uma retomada e um novo rumo, acreditamos no BRASIL.

Há muito tempo não sentíamos uma crise tão profunda e desesperançosa. Que os rombos efetuados no setor público sirvam de alerta para que seja pensado no coletivo e nunca no individual ou grupal.

SER FELIZ é o desejo de todos, mas sejamos corretos, a FELICIDADE tem que ser para todos.
Enviado por:
Edejaime Cioatto, empresário e ex-prefeito de São Marcos
12 de dezembro - 17:36
Foi com muita tristeza que observando os fatos importantes do dia pude constatar a sanção e publicação da Lei nº 13.044 do dia 19 de novembro de 2014 que brinda a cidade de ITABAIANA/SE intitulando-a CAPITAL NACIONAL DO CAMINHÃO.
De há mais de meio século a cidade de São Marcos, querida terra natal, deu-se como referência nacional todo e qualquer adjetivo referindo-se ao caminhão e ao motorista. Somos tragados pelo nordeste, sem demérito a qualquer que seja, o importante é que por incompetência de todos nós e de nossos representantes da esfera federal deixaram escapar por mero descuido o título que honrosamente nos cabia.
Agora resta-nos respeitar e quem sabe ostentar o título de vice, é o que merecemos.
Assim, não dá para ser FELIZ.
Enviado por:
Edejaime Cioatto, empresário e ex-prefeito de São Marcos
20 de novembro - 15:26
Veja outros e-mails recebidos
 
Jornal L’Attualità  |  Rua Padre Feijó, 843  |  Sl. 24  |  São Marcos RS  |  Fone: (54) 3291 2200 - 3291 2218  |  jornal@lattualita.com.br  |  Todos os direitos reservados. Copyright 2011.