Perda   22/10/2017 | 19h10     Atualizado em 23/10/2017 | 10h00

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Queda de fio de alta tensão provoca morte de 4 vacas de agricultor em São Marcos

Cena desoladora foi registrada na manhã deste domingo, 22 de outubro, na propriedade de Plínio Cararo, na Linha Tiradentes, interior de São Marcos

Na Linha Tiradentes, 4 vacas acabaram eletrocutadas com queda de fio de alta tensão
Na Linha Tiradentes, 4 vacas acabaram eletrocutadas com queda de fio de alta tensão

Na manhã deste domingo, 22 de outubro, em São Marcos, a cena na propriedade do agricultor aposentado Plínio Cararo, 75 anos, era realmente desoladora. Após queda de um fio de alta tensão da rede de energia elétrica da RGE no potreiro onde o mesmo cria cerca de 40 vacas para engorda e venda de terneiros, Plínio encontrou, próximo das 9h30,  4 de suas vacas mortas, ao que tudo indica eletrocutadas. A filha Dolores Maria Cararo Zanella, relatou ao L’Attualità o fato lamentável. "Uma árvore caiu e derrubou o fio. O meu irmão ligou na RGE e parece que tem indenização, que a RGE paga. O problema ocorreu porque a equipe da RGE veio consertar a rede de luz tempo atrás e fizeram algo improvisado para o facão de luz não ficar caindo. E daí agora caiu a árvore, o facão não caiu e matou as vacas. Se tivesse caído teria desligado e não teria matado os bichos. Nós vamos enterrar amanhã porque hoje não conseguimos máquina", relatou Dolores.

 

Família aguardou chegada da equipe da RGE durante o domingo
Família aguardou chegada da equipe da RGE durante o domingo

Até o início desta tarde (22), quando concedeu a entrevista, a equipe da RGE, segundo ela, ainda não havia chegado no local. "Eu moro 2 quilômetros antes do meu pai, ele é o último morador da Linha Tiradentes. Moram ele e a minha mãe Neusa Rizzo Cararo, de 70 anos. Até o pai é meio doente, tem câncer e levou um baque hoje de manhã. Acho que as vacas foram passar por baixo do fio. Porque elas estão todas mortas perto do mesmo lugar e de manhã cedo elas não estavam mortas ainda. Perto das 9h30, meu pai desceu do potreiro, chegou em casa e ligou pra mim e disse para eu ligar para a RGE que tinha caído um fio de alta tensão. Quando ele voltou para o potreiro elas já estavam mortas. Desde de manhã tinha uma árvore queimando. Tem risco e a RGE não veio ainda", informou a moradora.

 

A equipe da RGE chegou à propriedade Plínio Cararo às 16h30, conforme Dolores. "Nos disseram que não era erro deles, que a chave não caiu e foi uma fatalidade", revelou a filha de Plínio no fechamento desta matéria.

 

Agricultor Plínio Cararo, 75 anos, e o cenário desolador encontrado neste domingo (22)
Agricultor Plínio Cararo, 75 anos, e o cenário desolador encontrado neste domingo (22)

Em tempo: seu pai, Plínio Carraro, é sobrinho de Orildo Carraro, ex-combatente da Segunda Guerra Mundial. Orildo foi um dos Pracinhas, soldados veteranos do Exército Brasileiro que foram enviados à Itália para integrar as forças aliadas contra o nazismo e fascismo na Segunda Guerra Mundial.