24/11/2017 | 19h55     Atualizado em 24/11/2017 | 20h42

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Música: cantor Gildinho representa São Marcos no 10º Esmeralda Canta José Mendes

Evento que celebra 50 anos de ’Para Pedro’ inicia nesta sexta (25) e vai até domingo (27) com shows, bailes, mostra de dança e tertúlia livre no CTG Rincão da Amizade, junto ao Memorial José Mendes: ’Vou realizar um sonho’

Fã de José Mendes, Gildinho foi indicado pela prefeitura para representar São Marcos em Esmeralda
Fã de José Mendes, Gildinho foi indicado pela prefeitura para representar São Marcos em Esmeralda

São Marcos marca presença na 10ª edição do festival "Esmeralda Canta José Mendes". O município será representado pelo cantor Gildinho (Ciro Antonio Rech, 59 anos). Ele se apresenta na tertúlia livre da tarde de sábado (26), conforme destacou ao L’Attualità, onde trouxe o comunicado enviado pela Secretaria de Cultura e Turismo de São Marcos à prefeitura de Esmeralda que confirma sua participação. "Isso para mim é muito importante. Vou realizar um sonho. Sou fã de José Mendes e representar São Marcos neste evento é uma honra. É uma oportunidade para divulgar meu trabalho e me consolidar como artista, que é meu grande sonho", comentou.

 

Gildinho disse que, com a ajuda de apoiadores, fretou um microônibus. O veículo sai de São Marcos às 6h deste sábado. "Me identifico com José Mendes através de músicas como Gaúcho Aventureiro, Picaço Velho, Conversa Afiada, Roubo da Gaiata Velha, Coisas do Meu Rincão, Isto é Integração e Para Pedro, música que ouvi desde criança e que nunca saiu da minha memória. Quero cantar Para Pedro lá em Esmeralda e emocionar a plateia", assinalou, salientando que se apresentará junto com o grupo Improviso. "Comecei a ouvir José Mendes quando tinha seis anos e perdi meu pai. Hoje canto e interpreto as músicas dele", comentou.

 

José Mendes foi tema de escola de samba do Carnaval carioca

De 1967, disco Para Pedro vendeu mais de 1 milhão de cópias
De 1967, disco Para Pedro vendeu mais de 1 milhão de cópias

O 10º "Esmeralda Canta José Mendes" acontece entre essa sexta (25) e domingo (27), no CTG Rincão da Amizade, junto ao Memorial José Mendes, na localidade de Santa Terezinha, a 10 Km da sede da cidade de Esmeralda. Além de celebrar o 54º aniversário do município dos Campos de Cima da Serra, o evento também comemora os 50 anos da música "Para Pedro", um dos maiores sucessos do artista: o disco, lançado em 1967,  vendeu mais de 1 milhão de cópias em todo o Brasil.

 

José Mendes foi um dos artistas regionais do Rio Grande do Sul que, como Os Irmãos Bertussi e Teixerinha, projetou a música gaúcha pelo Brasil a fora. "Não Aperta Aparício", lançado em 1968, foi outro grande sucesso do artista nascido na localidade de Machadinho (que na época pertencia a Lagoa Vermelha) e que viveu grande parte de sua vida em Esmeralda. Como lembra um dos organizadores do evento, o escritor e pesquisador da Vida e Obra de José Mendes Ajadil Costa, o cantor teve até samba enredo de escola de samba carioca em sua homenagem. "Ele foi convidado pelo Martinho da Vila para desfilar na Unidos da Vila Isabel, como destaque da escola, que fez uma versão de ’Para Pedro’ em ritmo de carnaval", recorda. O pesquisador lembra que Mendes foi convidado para gravar na França e o disco "Não Aperta Aparício" foi estudado nos EUA. "Já tem um livro que conta a história da vida dele e agora está saindo um documentário", observou.

Atriz do filme ’Não Aperta Aparício’, senadora Ana Amélia Lemos estará em Esmeralda

Conforme os organizadores do 10º Esmeralda Canta José Mendes, a solenidade de abertura do evento nesta sexta (25) conta com a presença da senadora Ana Amélia Lemos (PP). Ela foi atriz do filme "Não Aperta Aparício", de 1970, atuando junto com o cantor José Mendes e também com um dos mais famosos atores do cinema brasileiro, Grande Otelo, e José Lewgoy. "A senadora Ana Amélia Lemos, que é de Lagoa Vermelha, teve essa participação na vida artística do cantor José Mendes. É também devido a essa vivência que ela foi convidada", aponta Ajadil Costa.

 

A programação desta sexta (25) tem como destaques  show do cantor Clovis Mendes e baile com Grupo Manotaço. No sábado (26) haverá a tertúlia livre, quando o são-marquense Gildinho se apresenta, Matinê da 3ª idade com Roberto Mendes (irmão de José Mendes) e show com Baitaca. No domingo (27) o evento segue com a 1ª Mostra de Danças Tradicionais a partir das 10h, apresentação do grupo Raça Gaúcha, do CTG Rincão da Amizade, e tertúlia livre com apresentação de cantores e trovadores. O evento é um dos mais tradicionais de Esmeralda e junto a ele também será realizada a Festa da Lingüiça Campeira. Haverá área para acampamento e também opções de comida e bebida no local do festival.

Assista ao filme Não Aperta Aparício (1970), com participação de José Mendes, Ana Amélia Lemos e Grande Otelo

O memorial José Mendes é considerado patrimônio histórico e cultural do Rio Grande do Sul e o cantor é figura emblemática da região serrana. "Sua vida está ligada a Esmeralda, Lagoa Vermelha e Vacaria e ele conta isso em suas músicas", aponta o pesquisador Ajadil Costa. Uma das canções na qual José Mendes fala de sua ligação com os campos serranos é "Minha Biografia": "Nasci nos pagos lá de Lagoa Vermelha / Eu fui criado nas terras de Vacaria / Sou conhecido por esse Brasil afora / Sou um gaudério criado em todo rigor / E tenho orgulho de ter nascido neste chão / Nasci na serra na costa do rio Pelotas / São José do Ouro, Machadinho, Barracão / Sou peão de estância cantador lá de Esmeralda / Fiz estes versos pra minha querência amada".