Música   07/12/2017 | 07h50     Atualizado em 08/12/2017 | 16h47

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Música no Sítio: Festival Circo Solar traz 10 bandas e atrações artísticas a São Marcos neste sábado (9)

Evento inicia às 15h no Sítio do Vô Benato, em Santo Henrique, relembrando o circo e contando com malabares, cama elástica e distribuição de pipoca e algodão doce. Artesanato, artistas do Espaço Oasis e apresentação de alunos do Maranhão são atrações

Festival Circo Solar terá dez bandas de São Marcos e Caxias do Sul neste sábado (9) a partir das 15h
Festival Circo Solar terá dez bandas de São Marcos e Caxias do Sul neste sábado (9) a partir das 15h
Foto: divulgação

Música, arte e natureza. É com essa proposta que acontece neste sábado (9), em São Marcos, o Festival Circo Solar. O evento - promovido pelo publicitário Ricardo Benato Rech, em parceria com músicos de São Marcos e região - será realizado no Sítio do Vô Benato, na Linha Santo Henrique. A programação inicia às 15h e segue até depois da meia-noite, com as bandas Catavento, Salve Jurema, Não Alimente os Animais, Red Filtter, Barbas e Bigodes, Curto Circuito, Desiguais Punk, Lady Dalila, Abbey Folk Acústico e Acústico Charles. "São dez bandas e o festival terá apresentação de três artistas do Espaço Oasis, que farão intervenções junto ao público. Ainda haverá apresentação de malabares para marcar a temática circense. Também teremos distribuição de pipoca e algodão doce e cama elástica. E ainda contaremos com a participação do coro dos alunos da escola Maranhão", cita o organizador.

 

O Circo Solar também terá exposição e venda de artesanto. "O pessoal da ’Naturezza - Artesanatos Pedras Perfumeiras’ está fazendo uma trip pelo Sul e irão colar no Festival Circo Solar. A galera (família) vem ao festival trazer seus artesanatos, pedras e perfumaria, além de oficinas de poesia com jogos teatrais e sarau aberto. É mais uma parceria se abrindo através da arte", observa Ricardo. Ele destaca que o evento é para toda a família. "A programação está divida em duas partes. A do dia é mais leve, com shows acústicos e tributo aos Beatles. E à noite se apresentam bandas de rock", observa, ressaltando que o evento é independente e organizado de forma comunitária, contando com apoio dos músicos que se apresentarão. O primeiro a subir ao palco será o Coro da Escola Maranhão. A apresentação comandada pelo professor de música Luciano Graxa está marcada para às 15h50. Logo em seguida, às 16h, quem se apresenta é o Acústico Charles, do músico são-marquense Charles Cioatto. No formato voz e violão, ele toca um repertório com versões intimistas de clássicos do rock nacional.

 

Às 17h é a vez do também são-marquense Ariliano Almeida Bocão apresentar seu projeto "Abbey Folk Acústico": o músico faz um tributo aos Beatles, trazendo versões no formato folk (voz, violão e gaita de boca) das marcantes canções do quarteto de Liverpool. Às 18h a atração é Barbas e Bigodes, do caxiense Luciano Barba. Músico de rua, ele se apresenta com sua banda, que toca repertório de composições autorais, buscando referências no folk, samba, bossa, MPB e rock. Às 18h45 haverá apresentação de três artistas do Espaço Oasis, da professora Carina Benato. "O Espaço Oásis traz ao festival uma intervenção artística com tema livre. A performance é associada ao questionamento interno sobre o que nos move, usando a arte para tocar, chocar, sentir, experimentar e questionar", aponta Ricardo. Ele destaca que a primeira parte do festival fecha com a apresentação da banda são-marquense Curto Circuito, às 19h. O repertório marca a união do blues e do rock, tendo como principal influência Bebeco Garcia e O Bando de Ciganos.

 

Festival tem espaço para acampamento: atrações noturnas são Salve Jurema, Não Alimente os Animais, Catavento, Red Filtter, Lady Dalila e Desiguais

Ricardo e músico Luciano Barba divulgaram festival no programa Atitude, de Carina Faria, da Solaris
Ricardo e músico Luciano Barba divulgaram festival no programa Atitude, de Carina Faria, da Solaris

Às 20h inicia a segunda parte do Festival Circo Solar. A primeira atração noturna é o Rech Brothers, dos irmãos Mateus e Luciano Rech. Às 21h sobe ao palco a banda são-marquense Salve Jurema, que apresenta um rock que mistura psicodelia, groove e batuque. Em seguida, às 22h, é a vez da banda caxiense Não Alimente os Animais apresentar seu som, que tem influência do rock visceral setentista da era Woodstock, das progressões sonoras "pink floydianas", dos Mutantes e do groove pulsante do funk norte-americano. Às 23h os caxienses da Catavento são atração. O sexteto promove fusão entre a psicodelia melódica, pop e reverberante, com distorções barulhentas vindas do garage e do noise rock. Na estrada desde 2012, a banda conta com dois álbuns lançados, tocando nos principais festivais de música independente do país.

 

À meia-noite o Circo Solar abre-se ao Hard Rock e Metal dos anos 1980 e 90, com a banda Red Filtter, de Caxias do Sul. Fundada em 2008, tem como referências Kiss, Black Sabbath e Lynyrd Skynyrd. O rock segue na madrugada com a banda são-marquense Lady Dalila, que mescla guitarras marcantes e letras melódicas. E o evento encerra ao som do punk rock, com a banda são-marquense Desiguais, que faz sons autorais e tributos em seu repertório, tendo como influências Os Replicantes e Ratos de Porão.

 

Ricardo destaca que o Festival Circo Solar terá venda de comidas e bebidas. As pulseiras que liberam a entrada podem ser adquiridas antecipadamente na Padaria do Faxinha e Loja do Gordo (R$ 20 de ajuda de custo). Haverá segurança no local, que conta com área para estacionamento. Também será permitido acampar para pernoitar no sítio. "Nossa ideia é reunir a galera para celebrar a chegada do verão", comenta o publicitário, salientando que o Circo Solar é a terceira edição do Festival das Estações. "A primeira festa foi o Festival de Primavera, em setembro de 2016. A segunda foi o Festival de Outono, que realizamos em maio deste ano. E agora estamos com uma temática diferente, mas que mantém a mesma proposta das edições anteriores", aponta.

 

Ele revela que a ideia de realizar os festivais surgiu após seu casamento, cuja cerimônia foi realizada no sítio de seu avô. "O espaço é ideal e nosso intuito é manter esse formato de festivais na primavera, outono e verão", anuncia Ricardo, salientando que é recomendável as pessoas levarem repelente, protetor solar e canga para sentar no chão. "E, pra quem gosta, vale levar o chimarrão", lembra o organizador do Circo Solar. O festival também contará com a participação da apresentadora do programa Atitude, da Rádio Solaris de Antonio Prado, Carina Faria, parceira na divulgação do evento e onde Ricardo esteve na última terça (5). "Virá muita galera de Caxias, Flores e Antônio Prado e contamos também com a participação do pessoal de São Marcos", salienta.