Polícia em São Marcos   04/01/2018 | 09h58     Atualizado em 04/01/2018 | 18h32

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

São-marquense baleado no Natal saiu da CTI nesta segunda-feira (1)

Marlon Subtil, de 29 anos, foi alvejado por 4 disparos de arma de fogo enquanto estava em sua casa, no bairro Jardim dos Plátanos, no último dia 25 de dezembro. Ele ficou uma semana internado na UTI e segue em recuperação no hospital de São Marcos

Mulher e homens que efetuaram disparos chegaram em carro furtado em Flores da Cunha
Mulher e homens que efetuaram disparos chegaram em carro furtado em Flores da Cunha

Foto: Jornal L’Attualità

No dia de Natal, uma tentativa de homicídio em São Marcos assustou e levantou questionamentos na comunidade. No final da tarde do dia 25 de dezembro, na segunda-feira, por volta das 17 horas, um veículo parou em frente à residência de Marlon Subtil, de 29 anos, no bairro Jardim dos Plátanos, e iniciou uma ação que poderia ter resultado em mortes. Três pessoas tripulavam o veículo e dispararam cerca de 9 tiros contra Marlon, sendo que quatro o atingiram nas costas. A mãe da vítima conversou com o L’Attualità na manhã desta quarta-feira (3) e revelou alguns detalhes sobre a ação dos indivíduos naquele dia. "Tinha três pessoas no carro, meu marido disse que eram jovens, dois homens e uma mulher. O carro parou, meu marido botou a cabeça na janela e a moça pediu se era a casa do motorista. Ele disse que ia botar o chinelo e quando saiu o cara já estava atirando. O portão estava com o cadeado aberto. Foram 9 tiros, só que não pegou todos nele, meu marido viu tudo. Eles não tinham prática, se atrapalharam, uma arma falhou, eram dois revólveres, e eles não conheciam ele, pediram quem era o Marlon. Deram os disparos e foram embora", revela a mãe.

 

Marlon foi atingido por quatro disparos nas costas e foi socorrido por familiares e encaminhado para o Hospital Beneficente São João Bosco, em São Marcos. De acordo com as informações repassadas pela mãe, ele precisou ser internado na CTI (Centro de Tratamento Intensivo) já que os disparos atingiram órgãos internos. "Os tiros pegaram nas costas, abdômen, intestino. Ficaram fragmentos ainda dentro do intestino. Tem uma bala que entrou pelas costas e ficou alojada no braço, que não tem necessidade de retirar. Ele ficou uma semana na CTI e saiu na segunda-feira (1).  Mas não tem previsão de alta, porque ainda tem os curativos e vai precisar ficar em recuperação", informa. Ela conta, ainda, que Marlon sempre esteve consciente após ser baleado, mas ainda não tem condições de prestar depoimento à polícia.

 

 

’Ele estava sendo ameaçado, foi mandado matar’, acredita mãe de Marlon

Ao abandonar veículo, bandidos incendiaram interior para eliminar provas
Ao abandonar veículo, bandidos incendiaram interior para eliminar provas

Foto: Jornal L’Attualità

O veículo utilizado na ação era um Ford Focus hatch, prata, que foi abandonado no interior do município, na Linha São Roque, próximo ao motel. O carro tem placas de São Francisco de Assis, mas era originário de Flores da Cunha, onde foi furtado. Na mesma noite a Brigada Militar de São Marcos entrou em contato com familiares para fazerem o reconhecimento do veículo, que foi encaminhado ao guincho, permanecendo depositado em São Marcos, mas já tendo sido requisitado pela seguradora. Ao abandonarem o carro os bandidos incendiaram seu interior, dificultando o trabalho da perícia.

 

A suspeita da família é de que o crime seja passional, envolvendo um relacionamento amoroso da vítima. "Ele estava sendo ameaçado, mas é coisa de namorada. Foi mandado matar", acredita a mãe de Marlon. Em maio de 2016, Marlon conduzia um caminhão Mercedes pela BR 116, no perímetro urbano de São Marcos, que tombou e vitimou a esposa, Andreza Fantin, de 26 anos. O filho que seguia com ela, de apenas 4 anos, sobreviveu sem sofrer ferimentos graves. A mãe de Marlon garante que o episódio do último dia 25 não tem relação com o acidente ou com envolvimento com drogas, como é frequentemente ocorre em casos de homicídio encomendado.