Estradas do interior   12/03/2018 | 11h08     Atualizado em 13/03/2018 | 15h25

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

São Marcos: morador reclama de falta de manutenção em estrada na Linha Tiradentes

Dakir Carraro é o último morador da estrada principal da Linha Tiradentes e reclama de patrolamento feito pela prefeitura: ’Patrolaram só até a encruzilhada e até o fundo da linha não passam mais, tem mais 3 km’

Dakir Carraro produz cerca de 300 mil kg de uva e solicitou patrolamento em estrada particular, mas também não foi atendido
Dakir Carraro produz cerca de 300 mil kg de uva e solicitou patrolamento em estrada particular, mas também não foi atendido

Foto: arquivo pessoal

As estradas do interior de São Marcos servem de passagem para as colheitas da agricultura local e, principalmente, para o escoamento da safra da uva, recebendo intenso trânsito de caminhões e veículos de carga pesada nesta época. Porém, alguns agricultores enfrentam más condições nas estradas para transportar sua produção. Dakir Carraro é um deles. Ele reside na Linha Tiradentes e produz cerca de 300 mil quilos de uva, que comercializa com vinícolas locais, mas, para finalizar a safra, precisou lidar com alguns problemas. Ele procurou o L’Attualità para relatar a falta de patrolamento no trecho final da estrada principal da Tiradentes, que deveria ser feito pela prefeitura. "No final do ano passado eles vieram na Linha Tiradentes e não foram até o final da estrada principal. Patrolaram só até a encruzilhada e até o fundo da estrada principal eles não passam mais, só que tem mais 3 km até a minha casa", relata Dakir.

Dakir Carraro: ’Tem um pedaço que eu mesmo estou roçando porque a sujeira está vindo para o meio da estrada’
Dakir Carraro: ’Tem um pedaço que eu mesmo estou roçando porque a sujeira está vindo para o meio da estrada’

Foto: arquivo pessoal

Dakir é o último morador da estrada principal na Linha Tiradentes, mas depois da encruzilhada há outros moradores também. "Eles patrolaram uma parte, mas depois ainda tem outras duas casas e a minha, que é a última e aqui termina a estrada principal", explica Dakir. Ela lembra que em outros anos a prefeitura já havia passado com patrola e cascalho na estrada, mas há mais de um ano isso não é feito. "Passaram com patrola só no começo do ano passado, logo que assumiram a prefeitura, depois não vieram mais", reclama. O morador informou ao L’Attualità que entrou em contato com os responsáveis, mas não obteve retorno positivo, por isso procurou o Jornal para fazer a reclamação. "Eu conversei com o secretário de Obras (Glaucio Brochetto) por telefone, depois tentei pessoalmente e ele disse que não ia fazer e não ia mais falar comigo. E falei com o prefeito também, ele disse que só fazem o patrolamento quando vão na Linha, mas eles vieram e não fizeram aqui. Ele alega que passaram uma vez, mas já faz mais de um ano. Tem um pedaço que eu mesmo estou roçando porque a sujeira está vindo para o meio da estrada", conta Dakir.

O agricultor comentou com o L’Attualità que tentou negociar para que a prefeitura colocasse cascalho em estrada particular que passa próximo aos seus parreirais e está em situação mais precária, ao invés de finalizar a estrada principal, mas também não teve retorno. "Pedi para eles passarem a patrola perto da parreira então, porque estava muito ruim para colher a uva, e eles prometeram que iam fazer já que não iam passar na principal, mas não foram em nenhuma das duas", critica, relatando que há outras estradas particulares onde a prefeitura passou com máquinas. "Eles fizeram umas quantas entradas em rua particular na Linha Tiradentes, inclusive umas que são só chácara de final de semana, mas não terminaram nem a principal. Deveriam terminar a principal antes de fazer particular, e se eles querem fazer essa parte do particular, eles têm que fazer para todo mundo", cobrou Dakir Carraro.

Secretário de Obras: ’A estrada está em perfeitas condições de trafegabilidade’

Frente à problemática relatada pelo morador Dakir Carraro, da Linha Tiradentes, o L’Attualità buscou esclarecimento junto ao secretário de Obras, Glaucio Brochetto. Ele informou à reportagem que as máquinas da prefeitura não finalizaram o patrolamento na estrada principal porque ela estaria em boas condições, sem necessidade de manutenção. "Nesse ano a patrola não foi para a Linha Tiradentes ainda. Passamos no final do ano passado (dezembro de 2017) e foi só até a encruzilhada, depois não tem necessidade. A estrada está em perfeitas condições de trafegabilidade, qualquer um pode ir lá conferir", garantiu Gláucio.

O secretário ressalta que o patrolamento completo na estrada principal da Linha Tiradentes foi feito na metade de 2017. "Na primeira manutenção de estradas que fizemos a patrola passou em todo o município, em toda a Linha Tiradentes também, inclusive na casa dele (Dakir Carraro). Foi na metade de 2017", conta. Gláucio destaca que é preciso dar prioridade para localidades onde as condições das estradas são piores. "Eu falo porque eu tenho certeza, naquela parte não tem necessidade, mas, se o morador acha que está ruim, tem lugar muito pior e eu tenho que dar prioridade para esses lugares", reforça.

Glaucio justifica também a situação do pedido do morador para que fosse feito patrolamento em estrada particular dentro do seu terreno. "Tem uma lei de incentivo que diz que temos que fazer também nessas estradas particulares. Ele queria motoniveladora patrola e eu disse que quando tivesse condições, eu botava, mas não teve condições ainda, a patrola não esteve mais na Linha porque eu não destinei. Eu sei as prioridades do meu serviço", declara Glaucio Brochetto. Ele informou ao L’Attualità que nesta semana as máquinas da prefeitura estão trabalhando nas estradas na Linha São Roque e em bueiros na Linha Santana para dar continuidade ao asfaltamento no local.