YouTube Facebook Bitcom

Escola   26/08/2018 | 15h23     Atualizado em 26/08/2018 | 21h36

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Escola Primeiros Passos promove gincana para os pais dos alunos

Comemorativa ao Dia dos Pais, atividades e cumprimento de tarefas da gincana mobilizaram pais e comunidade escolar durante uma semana, culminando com evento no Centro Alexandre Zaniol na tarde deste sábado (25)

Pais da equipe Vermelho conquistaram primeiro lugar da gincana: carros fabricados com sucata foram atração (fotos Anna Fotografia)
Pais da equipe Vermelho conquistaram primeiro lugar da gincana: carros fabricados com sucata foram atração (fotos Anna Fotografia)

Eles deram show na confecção de meios de transporte com materiais recicláveis e  dança com coreografias, essas eram as últimas tarefas que pontuavam para a Gincana de Dia dos Pais, iniciativa inédita realizada pela Escola de Educação Infantil Primeiros Passos, de São Marcos. O evento, que culminou com a premiação das equipes Vermelho (1lugar), Amarelo (3 lugar) e  Azul (2 lugar), foi realizado na tarde desta sábado (25), no Centro Alexandre Zaniol. Foram muitas as atividades e tarefas propostas pela comissão organizadora da escola, mas na verdade foi a performance dos 56 papais participantes em cena que se tornou a grande atração desta gincana inusitada proposta pela professora Karen Perin, diretora da escola, e sua equipe. "Foi muito legal. A gente queria fazer algo diferente, algo que pudesse movimentar com os pais, que trouxesse mais os pais para a escola e aproximasse eles uns com os outros, porque o processo da escola normalmente é mais com as mães, elas levam e buscam e os pais ficam mais em segundo plano. Tem pais que não se conhecem e o objetivo da escola foi: formar novos grupos, fazer com que esses pais se conhecessem, que eles interagissem, se encontrassem fora da escola, conhecessem seus filhos, o objetivo foi esse: interação, integração, interar e integrar, e foi plenamente atingido", comemorou a professora e coordenadora da gincana, Karen Perin, ao término da programação durante o sábado (25).

Emoção: nas danças com coreografias pais receberam filhos no palco
Emoção: nas danças com coreografias pais receberam filhos no palco

Karen destacou, ainda, a importância da tarefa lançada aos pais que mobilizou a coleta de 1, 4 tonelada de alimentos não perecíveis para doação a entidades e famílias carentes do município, com a destinação sendo decidida e acompanhada pelos pais das três equipes participantes da gincana. "A festa era deles, era para eles, e o objetivo também da escola foi a tarefa social que foi a arrecadação de alimentos não perecíveis. Nós arrecadamos mais de 1.400 unidades de alimentos, arroz, feijão, açúcar, massa. Agora as equipes vão definir os locais de entrega destes alimentos, indicar as instituições e famílias e fazer a entrega junto com a escola", explica a diretora da Escola Primeiros Passos.

Meios de transporte construídos com sucata foram destaque da gincana

Carro da Família Flynstone foi confeccionado pelos pais da equipe Amarelo
Carro da Família Flynstone foi confeccionado pelos pais da equipe Amarelo

A Gincanda do Dia dos Pais da Escola Primeiros Passos iniciou na sexta-feira (17), quando foram lançadas as primeiras tarefas, através dos grupos de whatsapp dos pais e na fanpage da escola, depois eram divulgados os resultados parciais das pontuações de cada uma das três equipes participantes: Vermelho, Amarelo e Azul. As tarefas foram sendo apresentadas pelos pais durante a semana, na Escola Primeiros Passos. Apresentada no encerramento da gincana, a tarefa dos "veículos" construídos com sucata tornou-se uma das grandes atrações da tarde do sábado (25), no Centro Alexandre Zaniol.

Pais da equipe Azul apresentaram divertido ônibus escolar construído com papelão
Pais da equipe Azul apresentaram divertido ônibus escolar construído com papelão

"Me surpreendi com os meios de transporte, porque quando lancei a ideia de construir um meio de transporte com sucata achei que iriam pegar uma caixa de papelão e fabricar algo mais simples, jamais imaginei que eles iriam fazer tão elaborado como fizeram, cheios de materiais, articulados, nunca imaginei que eles iriam se empenhar tanto", avaliou Karen. Além dela e do marido Flavio Perin, foram avaliadores os jurados convidados: os fotógrafos Anna Paula e Marcelo Dias e a jornalista Rosemeri Drago, diretora do Jornal L`Attualità.

Mais elaborado: carro da equipe Vermelho chamou a atenção pela riqueza de detalhes
Mais elaborado: carro da equipe Vermelho chamou a atenção pela riqueza de detalhes

Na classificação geral de pontos venceu a equipe Vermelho, com 485 pontos; em segundo lugar a equipe Azul com 470 pontos; e na terceira colocação a equipe Amarelo com 385 pontos. A premiação entregue agradou os papais em cena: 2 fardos de cerveja latão para o primeiro lugar, e um fardo de cerveja cada para o segundo e terceiro lugar. A avaliação entre os pais participantes foi muito positiva. "Uma bela iniciativa da Escola de Educação Infantil Primeiros Passos com o objetivo de integrar os pais e alunos (filhos) e estimular o espírito de competitividade e solidariedade.  A classificação final  acaba ficando em segundo plano. Quem ganha efetivamente é toda a comunidade escolar. Tarefas como recolhimento de alimentos, além de mobilizar as famílias, culminam na ajuda a entidades sociais e famílias carentes do município. Outras como confecção de um meio de transporte com materiais recicláveis, além de promover a integração e estimular a criatividade, permitem a visualização prática de conceitos ambientais  e promovem a formação consciente das crianças. Enfim, de maneira geral, todos os envolvidos estão de parabéns! Como pais nos compete o exemplo e o caráter e a certeza de que é  com educação que teremos uma sociedade melhor", destacou o pai Rodrigo Poggere, da equipe Vermelho.

 

O papai Claudemir Sandi também parabenizou a iniciativa da Primeiros Passos. "Achei bem legal essa ideia da escolinha para juntar os pais que realmente não se falam, só levam lá os filhos e nem se conhecem às vezes. Não pelo resultado, mas o que valeu mesmo a pena foi a arrecadação de alimentos que surpreendeu um monte, foi 1.400 itens de alimentos para doar. Achei muito válido, acho que no próximo ano será ainda melhor. A própria construção dos carros ficou bem legal, ficaram bem elaborados, realmente tiraram um tempo para fazer alguma coisa pelos seus filhos, não só levar levar na escolinha, mas também interagir com as crianças e eles verem os pais fazendo alguma coisa por eles, construindo e ali na escola dançando também, foi bem interessante, achei que a Karen acertou em cheio com essa gincana", elogiou Claudemir, da equipe Amarelo.

 

"A gincana proporcionou uma integração e uma aproximação maior da escola. Muito legal ver o engajamento de toda a equipe em prol da realização das tarefas, principalmente na tarefa social que consistia em arrecadar o maior número de alimentos para serem doados para as entidades que precisam, foi uma tarefa que nos trouxe muita alegria e prazer em poder ajudar o próximo. Outra tarefa muito legal foi o veículo de transporte com materiais reciclados que nos possibilitou voltar no tempo, sermos crianças por alguns momentos, com certeza nos divertimos bastante. Em relação às crianças, nossos filhos, foi muito importante ensinar para eles desde pequenos o espírito esportivo, a responsabilidade, o comprometimento com a realização das tarefas. Sem contar o prazer de ver a felicidade das crianças vendo seus pais participando das tarefas. Nós pais precisamos mais desta aproximação das crianças e da escola, desta forma com certeza teremos jovens e adultos melhores no futuro. Só tenho a agradecer a todos os que participaram e parabenizar todas as equipes, à escola, professores, monitores e a todos que participaram desta gincana", destacou, por sua vez, o papai Ramon Borghetti, da equipe Azul.

Na avaliação da organizadora Karen Perin, a gincana atingiu o objetivo e superou a expectativa inicial. "Pensar em detalhes, em tarefas, o que teria que pontuar, tudo isso exige muita dedicação. A gincana tinha de ser leve, o espírito competitivo dos homens é meio acirrado, mas a gente queria que fosse mais leve, que tivesse brincadeiras, o objetivo era brincar com os filhos, interagir, a troca de conhecimento, acho que fechamos com chave de ouro", finalizou.