Esporte   11/09/2018 | 15h49     Atualizado em 11/09/2018 | 19h19

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

São Marcos terá 1º Encontro de Paramotor nos dias 20 e 21 de outubro

Piloto de paramotor são-marquense Vinícius Michelon Sandri organiza encontro da modalidade esportiva, que sediará 3ª etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Pilotagem de Precisão

Piloto de paramotor há 4 anos, Vinícius Michelon Sandri é organizador do 1º encontro da modalidade em São Marcos
Piloto de paramotor há 4 anos, Vinícius Michelon Sandri é organizador do 1º encontro da modalidade em São Marcos

Foto: arquivo pessoal

Nos próximos dias 20 e 21 de outubro acontece o 1º Encontro de Paramotor de São Marcos. A decolagem ocorrerá em área próxima de Caxias do Sul e a uma distância de 11 km do centro de São Marcos, onde os pilotos alçarão voos sobre os campos de cima da Serra (confira localização). "É um local de fácil acesso, asfaltado e seguro, com decolagem fácil e para todos os ventos, que também possibilita voos de Paratrike", explica o piloto são-marquense Vinícius Michelon Sandri, organizador do encontro. No evento esportivo haverá a 3ª etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Pilotagem de Precisão, com a participação de pilotos de paramotor da região. A primeira etapa aconteceu em Capão da Canoa, no mês de junho, e a segunda no município de São Gabriel, em agosto, quando Vinícius Sandri conquistou o segundo lugar. Conforme conta Vinícius, os encontros de paramotor são realizados pelos próprios pilotos das competições, pois ainda não há uma regulamentação do esporte. "Estou organizando sozinho o encontro, porque aqui em São Marcos tem apenas 2 pilotos, um que está em instrução e eu que já sou piloto há 4 anos e pratico voo livre e paramotor. Existem confederações em que você se associa para ter a sua própria carteirinha, identificando que é piloto e que participou de cursos com instrutores, mas ainda não é obrigatório ser associado a uma confederação", detalha Vinícius Sandri.

O paramotor é um esporte que permite voar sem precisar decolar de lugares altos. Com uma pequena corrida, é possível tirar os pés do chão e o atleta carrega nas costas uma espécie de ventilador, que propulsiona o voo, enquanto controla um parapente no ar. Conforme revela Vinícius Sandri, em 2019 a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) estabelecerá regras para a modalidade esportiva. "Eles estão tentando regularizar mais a situação, porque o voo estava muito livre e o pessoal estava cometendo algumas imprudências, como voar perto de aeroporto, ou em locais onde tinha muita gente, e isso não é permitido, pois pode acontecer uma pane e o piloto ter que fazer um pouso forçado. Então a partir do ano que vem a Anac vai começar a exigir provas teóricas e médicas. Vai se tornar quase como a aviação, porque vamos receber um numeral na asa, um adesivo indicando o piloto que está pilotando aquele parapente", esclarece Vinícius.

Confira no vídeo voo de paramotor realizado pelo piloto Vinícius Michelon Sandri

Modalidade esportiva começa a ser divulgada também em São Marcos com 1º Encontro de Paramotor, nos dias 20 e 21 de outubro

O piloto de paramotor são-marquense é aluno da Sky Company, escola de parapente de Caxias do Sul, atuante há 30 anos. "Faço parte do grupo de pilotos dessa escola. A Sky Company dá aulas no Ninho das Águias (ponto para fazer voos em parapente ou asa-delta, localizado em Nova Petrópolis) e nós também voamos em São Vendelino, Sapiranga, Osório e Torres", conta Vinícius Michelon Sandri. Conforme destaca, os pilotos de paramotor sempre procuram locais altos e que tenham no mínimo 50 metros de espaço, para realizar a decolagem. "O paramotor decola de qualquer local, mas para isso é necessário se posicionar bem, tem que ser num ponto alto para ter um vento liso e não um vento muito rotorizado, afetado por árvores, porque quando o vento bate em um obstáculo ele sai torto. Então quando vamos decolar procuramos locais altos, onde não tenha nenhum obstáculo na nossa frente, para que a gente possa sair tranquilo. Quando eu vou voar com o paramotor, vou para a região da Criúva, Mulada, Rota do Sol, esse lado dos campos de cima da Serra, e vai ser ali que vamos nos destinar a voar no 1º Encontro de Paramotor de São Marcos", explica o piloto Vinícius Sandri.

São-marquense participou de recorde brasileiro de voos de paramotor nos dias 8 e 9 de setembro

No último final de semana, dias 8 e 9 de setembro, Vinícius Sandri participou do Mega Encontro de Paramotor 2018, realizado no Clube de Paramotor de Araçatuba, em São Paulo. "Tentamos quebrar o recorde mundial de maior número de voos de paramotor ao mesmo tempo. Esse recorde pertence aos argentinos, com 224 pilotos voando ao mesmo tempo, e nós atingimos o número de 187 pilotos. Estiveram presentes lá em torno de 18 pilotos gaúchos. Conseguimos o recorde de maior número de pilotos voando de paramotor em território brasileiro e faltou pouco para atingimos a marca mundial. Pretendemos bater esse recorde em Capão da Canoa durante o verão", revela o piloto de São Marcos.

Recorde brasileiro de pilotos voando de paramotor em Araçatuba (SP)

Mega Encontro de Paramotor 2018 bateu recorde brasileiro com 187 pilotos voando ao mesmo tempo.