Campestre da Serra   05/10/2018 | 17h44     Atualizado em 06/10/2018 | 13h43

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

I Mostra de Inovação Tecnológica de Campestre da Serra apresentou novas tecnologias aplicadas à agricultura

Evento aberto aos municípios vizinhos mostrou novidades do ramo agrícola a mais de 200 produtores rurais e secretários municipais de agricultura presentes

Secretário Tairo e Anderson Benato apresentando colheitadeira de uva da Tecnofrut
Secretário Tairo e Anderson Benato apresentando colheitadeira de uva da Tecnofrut

200 agricultores de Campestre da Serra e região participaram da I Mostra de Inovação Tecnológica do município, na tarde desta sexta-feira, dia 5 de outubro. O evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Agricultura de Campestre, das 14h às 17h, em pavilhão da prefeitura localizado no distrito industrial, km 78 da BR 116. A mostra contou com a presença de cerca de 15 empresas do ramo agrícola, dos bancos Banrisul e Sicredi e da faculdade Unopar de Vacaria. O evento apresentou aos produtores rurais e secretários municipais de agricultura novidades do ramo agrícola, como tratores, pulverizadores, tesouras elétricas, amarradores de parreira, material de cobertura para pomar, material de estufa, produtos orgânicos, entre outros itens. "A ideia de fazer a mostra foi minha, juntamente com os meus colegas da Secretaria de Agricultura. Era uma vontade minha antes mesmo de entrar na prefeitura, porque eu sou produtor e sempre quis trazer máquinas e  tecnologias novas para Campestre", destaca Tairo Ballardin, secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Campestre da Serra.

 

Conforme revela, a mostra foi bem recebida pelos produtores rurais do município. "Com todos que eu conversei, gostaram muito, porque tivemos expostas na mostra máquinas que estão chegando agora no Brasil, tratores importados, muita coisa nova. Foi uma oportunidade do pessoal conhecer e até comprar essas novidades que tem no mercado, porque tem muitos produtores que não saem da casa deles para ver o que tem de novo. Fazendo isso, acredito que estou motivando o agricultor para que se especialize, para que fique na agricultura e para que os seus filhos permaneçam aqui também", assinala Tairo Ballardin.

Empresa de Farroupilha trouxe colheitadeira de uva inédita em Campestre

A empresa Tecnofrutt - Máquinas e Implementos Agrícolas, de Farroupilha, apresentou aos agricultores máquina inédita em Campestre: uma colheitadeira de uva, com capacidade de cerca de 3 mil quilos de colheita por hora. "Temos o modelo hidráulico; o modelo autopropelida, que é uma colheitadeira com motor e transmissão; e um modelo carreta, que vai acoplada a um trator. Essa máquina tem o sistema de colheita por vibração e se adapta a qualquer sistema de relevo. Ela é a única no mercado com um sistema que não danifica gemas e galhos", detalha Anderson Benato, diretor da Tecnofrutt.

 

Conforme destaca, a máquina fabricada por sua empresa possui tecnologia italiana e já está há 3 anos no mercado. "Os produtores que já adquiriram ela estão falando muito bem. Gostaram da tecnologia. Ela já está eliminando grande parte da mão de obra da colheita. Essa máquina faz o serviço de mais ou menos umas 20 pessoas", informa. Anderson parabeniza a iniciativa da Secretaria Municipal de Agricultura de Campestre da Serra de realizar uma mostra tecnológica local. "A nossa máquina, por exemplo, muita gente ainda não conhecia. Então foi perfeita essa iniciativa. Tem feiras longe e aqui não tinha nada. É uma coisa que Campestre precisava", pontua Anderson Benato.

Mostra apresentou inovações para o campo a mais de 200 produtores rurais presentes
Mostra apresentou inovações para o campo a mais de 200 produtores rurais presentes

Representante de Tapejara (RS) trouxe pulverizador Verion importado da Turquia

Representantes da Verion apresentaram inovador pulverizador fabricado na Turquia
Representantes da Verion apresentaram inovador pulverizador fabricado na Turquia

Outra novidade apresentada aos agricultores na I Mostra de Inovação Tecnológica de Campestre da Serra foi um pulverizador pneumático eletrostático, importado da Turquia e trazido pela empresa Verion, que está em fase de instalação no município de Tapejara (RS). "O diferencial dele é o sistema pneumático. Ele faz toda a formação da gota, porque tem uma distribuição da pulverização uniforme para qualquer ângulo dos bicos. Ele forma a gota bem menor do que um pulverizador convencional, tem a velocidade do vento bem maior e também fixa melhor o produto, gerando uma perda menor no solo", explica Danieli Rebelatto, gerente administrativa da nova unidade da Verion no município de Tapejara. Ela destaca que a empresa possui atestado da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), que comprova não haver nenhum pulverizador nacional similar ao seu produto. "Ele já está há anos no mercado, mas no Brasil são as primeiras demonstrações. De São Paulo para cima já foram feitas demonstrações e deu muito certo. E até 15 de novembro nós faremos demonstrações em toda a região da Serra", informa Danieli.

 

Conforme explica, o pulverizador pneumático eletrostático possui diferentes modelos. "Nós temos diversos modelos para diversas culturas, porém tem alguns equipamentos que podem ser usados para mais de uma cultura. Esse que apresentamos na mostra de Campestre pode ser usado tanto para uva quanto para maçã, pêra, caqui e ameixa. Depende da altura e do espaçamento da planta", detalha Danieli Rebelatto, destacando que os modelos possuem diferentes capacidades em litros. "Nós temos desde 400 litros até 2 mil litros, então podemos atender do menor ao maior produtor. Na região da Serra os terrenos são acidentados e o pessoal tem que optar por mais de uma cultura. Então algumas propriedades não são tão grandes, porém são bastante produtivas", observa. Ela destaca que os agricultores teriam um suporte maior se houvesse outras mostras tecnológicas como a de Campestre. "Achei ótimo o empenho do secretário Tairo em fazer essa primeira mostra tecnológica, porque eu acho que, assim como nossa empresa está iniciando no mercado com essa nova proposta, se todas as prefeituras, Emater, e órgãos públicos tivessem essa iniciativa, o agricultor teria um suporte maior, com maior modernização e produtividade", assinala Danieli Rebelatto.