Temporal   31/10/2018 | 18h15     Atualizado em 01/11/2018 | 08h35

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Temporal de granizo: destruição inviabiliza atendimento na Comunidade Terapêutica Nossa Senhora de Fátima, do Projeto Wida de São Marcos

Instituição já enfrenta problemas financeiros há alguns meses e busca apoio da comunidade após estragos causados pela chuva da madrugada desta quarta-feira (31)

Forro da casa que abriga meninas internadas na comunidade foi danificado pela chuva
Forro da casa que abriga meninas internadas na comunidade foi danificado pela chuva

Foto: divulgação

A Comunidade Terapêutica Nossa Senhora de Fátima, mantida pelo Projeto Wida de São Marcos, também sofreu prejuízos com a tempestade de vento forte e granizo que atingiu a Serra gaúcha na madrugada desta quarta-feira (31). Conforme revela a coordenadora da instituição, Francieli Scain Rizzo, o temporal causou muitos danos à fazenda da comunidade, localizada na Linha Santo Henrique. "A capela foi praticamente destruída e a casa também, uma parte do forro caiu.  Postes de luz também foram danificados. A situação está caótica", destaca Francieli.

Temporal de granizo desta quarta (31) causou danos à fazenda da comunidade terapêutica
Temporal de granizo desta quarta (31) causou danos à fazenda da comunidade terapêutica

Foto: divulgação

Conforme conta, a comunidade se mantém com o auxílio mensal de R$ 7.200 mil que o Projeto Wida recebe da prefeitura de São Marcos e também com a contribuição das meninas internadas na instituição. "Nós temos capacidade para acolhimento de 30 meninas e hoje estamos com 5 internas. Para cada interna, o valor integral do acolhimento é de um salário mínimo (R$ 954), mas a realidade da maioria hoje não permite pagar esse valor, então sempre tentamos nos adequar à realidade de cada família, fazendo um valor que caiba dentro da renda de cada um. Não estamos conseguindo todo o valor para a manutenção da fazenda já há algum tempo, porque o número de acolhimentos baixou e também a procura pela internação está menor", ressalta Francieli Rizzo, informando que o custo mínimo mensal para a manutenção desta obra do Projeto Wida seria de R$ 20 mil. "Com o corte de todos os gastos, com o mínimo de gasto possível, a gente precisa em torno de R$ 20 mil para manutenção, folha de pagamento e todos os custos básicos. Hoje temos 7 funcionários trabalhando na fazenda", detalha.

Projeto Wida busca apoio da comunidade para auxiliar na reforma da fazenda terapêutica
Projeto Wida busca apoio da comunidade para auxiliar na reforma da fazenda terapêutica

Foto: divulgação

Para ajudar o Projeto Wida, o contato pode ser feito através do telefone (54) 3291 3807 ou diretamente no escritório, localizado na Rua Dr. Rosa, número 500, ao lado da Secretaria Municipal de Saúde. Francieli Rizzo destaca que todo apoio oferecido pela comunidade ao Projeto Wida será bem-vindo. "Toda ajuda que chegar vai ser muito bem-vinda. Vamos precisar de pessoal para auxiliar nos trabalhos da reforma da fazenda, material para a obra, qualquer coisa que conseguirem nos auxiliar. Quem puder nos ajudar, agradeceremos bastante, porque a situação está bem grave depois dessa chuva", pontua Francieli.