Saúde   15/06/2017 | 12h50     Atualizado em 15/06/2017 | 13h05

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

’A Ana Lara está bem’: criança operada em Caxias sai da UTI do Hospital Medianeira

Prefeitura de Campestre comprou vaga particular e garantiu cirurgia e leito em UTI para menina de 1 ano e 2 meses atendida em São Marcos. Sem plano de saúde família teve dificuldades para conseguir internação pelo SUS

Cleiva e Ana Lara: ’Dr. Jorge foi um anjo na nossa vida’
Cleiva e Ana Lara: ’Dr. Jorge foi um anjo na nossa vida’

Ao que tudo indica teve final feliz o drama vivido pela filha dos agricultores de Campestre da Serra Altemir Prandi, já aposentado, e Cleiva de Fátima Correia Prandi. Na tarde desta quinta-feira (15), quase uma semana após ser internada no Hospital São João Bosco, em São Marcos, a menina de 1 ano e 2 meses deve deixar a UTI e ir para o quarto do Hospital Medianeira, onde realizou cirurgia de emergência na madrugada desta terça-feira (13). "O pediatra, doutor Jorge Butelli, foi um anjo na nossa vida, porque, assim que ele soube o diagnóstico da nenê, ele não descansou um minuto procurando vaga, procurando cirurgião pediátrico. Graças a Deus conseguiu. O pessoal da administração de Campestre da Serra também, agradecer porque eles a partir do momento que ficaram sabendo apoiaram a gente, eles procuraram ajudar no que fosse possível. Então o que tenho a dizer é só agradecer a todos, tanto São Marcos, como Campestre, também ao cirurgião Carlos Gandara, a todos que oraram por ela. A Ana Lara está bem", destacou emocionada a mãe Cleiva, 41 anos, à reportagem do Jornal L’Attualità ao meio dia desta quinta-feira (15).

 

Ana Lara foi internada na última sexta-feira (9) no Hospital São João Bosco, em São Marcos, sendo atendida no sábado (10) pelo pediatra Jorge Butelli. Na segunda-feira (12), após a realização de exames, quando Jorge a diagnosticou com necessidade de cirurgia emergencial no intestino, a situação tornou-se dramática devido à impossibilidade de conseguir cirurgião e leito em UTI pediátrica pelo SUS (Sistema Único de Saúde), conforme relatado pelo L’Attualità. O médico acionou a secretária de Saúde de São Marcos, Rosa Fontana, mas a gestora não conseguiu disponibilidade de leito e cirurgião pediátrico nos hospitais de Caxias via SUS. A gravidade da situação, com a criança correndo risco de morte, levou o Ministério Público (MP) a ajuizar ação judicial determinando que as prefeituras de São Marcos e Campestre garantissem o atendimento necessário. 

 

Mas a solução do problema só ocorreu quando o secretário de administração de Campestre da Serra, Tésio Fernandes, efetuou compra de cirurgia e leito em UTI pediátrica pela rede particular. Após a compra, às 23h30 da segunda-feira (12), a menina foi transferida de São Marcos a Caxias do Sul por volta da 1h de terça-feira (13). "Ficamos sabendo na noite mesmo de segunda-feira (12) que ela precisava ser operada e passamos a procurar cirurgião. Autorizamos particular pela necessidade, antes de sermos notificados pela Justiça, porque pelo SUS não estávamos conseguindo e havia urgência, conforme passado pelo médico", afirmou Tésio. Segundo o pediatra Jorge Butelli, havia o risco de morte devido à "necrose intestinal com perfuração do intestino". "Diante do diagnóstico de invaginação intestinal pode ocorrer uma patologia infecciosa com sério risco de morte", explicou, ressaltando a necessidade do procedimento cirúrgico com urgência.

 

Conforme o pai da menina, o agricultor Altemir Prandi, sua filha fez a cirurgia assim que ingressou no Medianeira, na madrugada de terça (13). "Ela foi transferida perto da 1h e fez a cirurgia por volta das 3h de terça (13), o médico cirurgião (doutor Carlos Gandara) já estava esperando porque era mesmo muito urgente", informou. Altemir conversou com o L’Attualità na tarde desta quarta (14). Segundo suas informações, sua filha passa bem. "Ela fez a cirurgia, permanece na UTI, mas está melhor", relatou ao L’Attualità nesta quarta-feira (14). Ele disse que procurou auxílio médico no São João Bosco na sexta-feira (9), pois a família estava em São Marcos, onde reside seu sogro. "Somos de São Manoel (distrito de Campestre da Serra), mas estávamos em São Marcos, onde mora o pai da minha esposa. A menina estava com muito vômito. Pensamos que fosse uma virose. Não imaginávamos que fosse tão grave", comentou. O casal possui outros dois filhos, um de 15 e outro de 19 anos. Pelo que disse, a menina foi internada no hospital são-marquense, pois não estava bem. "Já mandaram internar na sexta-feira (9) porque não estava nada bem", comentou o agricultor.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia